COM 90 ANOS DE ESPIRITUALIDADE, PALMELO TEM INDÍCIOS DE AUMENTO DO INTERESSE COMERCIAL

Uma das menores cidades de Goiás não fica entre as últimas, quando se trata de muita história para contar. A pequena Palmelo, que fica a 125 quilômetros de Goiânia e tem menos de 2,4 mil habitantes, vive um fim de semana de celebração. 

O Centro Espírita Luz da Verdade, fundado em 9 de fevereiro de 1929 e que serviu de ponto de origem para toda a cidade que se formou em volta, completou ontem 90 anos de existência e influência no dia a dia de uma população que extrapola os limites do município e, não por menos, do Estado e até do País. “São nove décadas atraindo a atenção e interesse de pessoas que buscam por auxílio espiritual, que vêm de diferentes locais e encontram na cidade, segundo relatos ouvidos pela reportagem, uma paz e tranquilidade diferentes do que comumente é visto em cidades interiorana e de pequeno porte. É um algo além. Não à toa, a economia de Palmelo, que está apenas na 221ª posição no ranking dos maiores Produtos Internos Brutos (PIBs) do Estado, gira muito em torno do setor hoteleiro e de pousadas, que se beneficiam da espiritualidade local. Na sessão espírita acompanhada pela reportagem, na quinta-feira (7), havia pessoas do Pará, Pernambuco, Piauí, Bahia, Tocantins, China, Áustria e Estônia. 


Todas, pessoas que muitas vezes passam semanas e até meses hospedadas na cidade para acompanhar diariamente as sessões e passar pelos tratamentos espirituais oferecidos pelo Centro Luz da Verdade. “Sempre teve esse público cativo. Vem muitos angolanos, europeus, sul-americanos, norte-americanos, canadenses, pessoas da Suíça, da França”, conta o presidente do Centro, o professor aposentado e médium Barsanulfo Zaruh da Costa. 


A última década foi crucial para determinar a posição significativa de Palmelo no cenário espiritual. O Censo de 2010, realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), colocou a cidade como a líder no País, com o maior porcentual de população espírita (42,1%). O título de capital espírita do Brasil tornou-se inevitável. A cidade é conhecida ainda como a cidade dos espíritos ou a cidade da paz. Ao todo, são mais de 300 médiuns atuando só no Centro Espírita Luz da Verdade, realizando um trabalho gratuito e voluntário. Isto equivale a mais de 10% da população do município.


Alguns dos médiuns não são necessariamente naturais de Palmelo. São pessoas de outros locais do País que visitaram o Centro Espírita para conhecer, desenvolveram a capacidade mediúnica e se mudaram para a cidade. Barsanulfo enfatiza que o trabalho é totalmente gratuito, sem a comercialização de nenhum tipo de produto e seguindo à risca a doutrina de Allan Kardec. “O centro espírita, em termos de cidade, ele movimenta a cidade, tanto comercialmente, mas ele não tem participação nessa parte. A cidade surgiu em função dele”, afirma.


O Centro Luz da Verdade foi fundado por pessoas que moravam em propriedades rurais no entorno de onde se formou a cidade. Entre elas, Josino Cândido Branquinho, que presidiu o Centro entre 1929 e 1933. O local foi escolhido depois de descoberta uma peculiaridade magnética na região. Barsanulfo relata em seu livro “Palmelo, a cidade dos espíritos” que algumas localidades do planeta possuem um magnetismo que facilita as manifestações dos espíritos, o que explicaria, por exemplo, as curas espirituais que se obtém em Palmelo.


Foi constatado na cidade um ponto onde a concentração de energia é maior, impossibilitando, por exemplo, a delimitação de um norte magnético por meio da bússola. “O ponteiro ficava girando”, conta Barsanulfo. O local ficava próximo ao endereço do antigo Sanatório Eurípedes Barsanulfo.

Desde então, percebeu-se que a energia do local, às margens do córrego Caiapó, era propícia para o desenvolvimento pleno da espiritualidade. A mentora e guardiã da cidade é Maria Madalena, cuja imagem enxugando os pés de Jesus Cristo está pintada numa das paredes principais do Centro Espírita Luz da Verdade.Entre 1929, com a fundação do Centro, e 13 de novembro de 1953, quando obteve a emancipação para se tornar município, Palmelo foi distrito de Pires do Rio. As características da cidade são nitidamente influenciadas pela religião espírita. A praça principal, ao contrário da maioria dos municípios goianos, não tem a presença de uma igreja católica, por exemplo. As ruas e avenidas têm nomes de entidades espíritas e do codificador do espiritismo, Allan Kardec.“Andando pelas ruas de Palmelo, respiramos um clima de espiritualidade. Saímos da avenida Princesa Isabel, adentramos a avenida Emmanuel; em outro momento, percorremos a avenida Allan Kardec e sentimo-nos como se estivéssemos em uma colônia espiritual”, expressa Barsanulfo em um dos trechos de seu livro.Visitante teme indícios de aumento do interesse comercial.

A reportagem do POPULAR esteve em Palmelo, cidade goiana conhecida como a capital espírita do Brasil, na quinta-feira (7). Ao procurar pelos hotéis e pousadas, encontrou uma chinesa que tinha chegado ao município há duas semanas, vindo direto de Xangai, onde mora, dizendo que recebeu uma mensagem espiritual para que visitasse a pequena cidade goiana. Ela pediu para não ser identificada, mas contou ter encontrado no local uma paz indescritível e que temia que a espiritualidade da cidade fosse prejudicada pelos indícios de crescimento do interesse comercial, referindo-se às notícias recentes de que um grupo de chineses estaria comprando propriedades em Palmelo, com finalidade ainda incerta.

O O POPULAR apurou que foram compradas três casas, sendo uma na esquina do Centro Espírita Luz da Verdade e que foi inteiramente demolida, restando apenas o lote baldio no local. Ninguém sabe ao certo o que será construído. A chinesa deixou a cidade na sexta-feira (8) dizendo que, depois de passar por quase 30 países, em nenhuma outra cidade ela teria ficado por tanto tempo turistando. “Não teve nenhuma cidade que eu me senti tão triste quando tive de me despedir”, disse ela.

FONTE: O POPULAR
REPRODUÇÃO FOTO: DOUGLAS SCHINATTO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *